Back to top

Toda Sua de Sylvia Day – Resenha

Toda Sua

Edição: 1
Editora: Paralela
ISBN: 9788565530118
Ano: 2012
Páginas: 280

Sinopse:

Eva Tramell tem 24 anos e acaba de conseguir um emprego em uma das maiores agências de publicidade dos Estados Unidos. Tudo parece correr de acordo com o plano, até que ela conhece o jovem bilionário Gideon Cross, o homem mais sexy que ela — e provavelmente qualquer outra pessoa — já viu. Gideon imediatamente se interessa por Eva, que faz tudo o que pode para resistir à tentação. Mas ele é lindo, forte, rico, bem-sucedido, poderoso e sempre consegue o que quer — e é claro que Eva acaba se entregando.

Uma relação intensa começa. O sexo é incrível. Capaz de levar os dois a extremos a que jamais tinham chegado. E, então, eles se apaixonam — o que pode ser tanto a chave para um futuro feliz quanto a faísca que trará de volta os traumas do passado.

Resenha com Tema Adulto

 

Resenha por Bianca Benitez

Pois é,estamos na onda de romances eróticos,nada mal,se não começarmos a cair no lugar comum,Toda Sua tem muitas similaridades com Cinquenta Tons de Cinza,mas até ai,tudo bem,pois similar não é igual e autora teve seus bons momentos escrevendo este livro,mas algumas partes me deixaram bem confusa e na minha opinião foi este quesito que não me deixou gostar mais do livro.

Eva mudou de cidade e vai começar no tão sonhado emprego e quando vai até lá com roupas de treino para cronometrar quanto tempo levaria da sua casa até lá a pé,acaba esbarrando e caindo e quem a ajuda é o homem mais lindo que ela já viu na face da terra e a atração entre os dois é inegável,mas ela está em  terreno estranho,novo emprego e não quer encrenca,já que não acredita em relacionamentos amorosos.Sai para comemorar com seu melhor amigo Cary,com quem divide um apartamento e tenta esquecer o “moreno perigoso”.

Tudo está saindo bem,ela adora seu novo chefe,o trabalho,mas ela não podia imaginar que trabalhar no prédio Crossfire iria mudar sua vida,pois ela acaba sempre esbarrando em Gideon,o moreno,e mesmo sem querer,negando a si mesma a atração,e morrendo de raiva de si mesma por si sentir assim ao lado dele,eles se envolve em um caso tórrido,com muito sexo selvagem,se ficasse somente nisso tudo bem,pois nenhum dos dois acredita muito em amor,mas em meio a orgasmos fenomenais os dois se entregam mais do que queriam.

Eu peguei o livro sem preconceitos,pois uma coisa que o autor Eduardo Spohr falou ficou gravado na minha mente: “Nunca vai haver uma história igual a sua”,o mote pode ser o mesmo,mas nunca vai ser igual.

Eva Tramell uma mulher independente com sérios traumas leva a vida alheia ao romance,com um melhor amigo tão traumatizado quanto ela,o que acaba fazendo com ela encare numa boa problemas e um passado sombrio,assumidamente ciumenta,o que é meio incoerente ,mas enfim gostei da personagem com atitude que encara seus medos e não fica passando vontade,não quer ser a mulher que se deixa seduzir fácil e ficar embasbacada com o homem lindo que está na sua frente,mas não nega o desejo e quer satisfazê-lo.

Gideon Cross um bilionário que tem tudo o que quer,muito possessivo e também bastante traumatizado,alega que amor não faz parte da sua vida,sexo casual é o máximo de envolvimento que ele suporta,com mulheres se jogando aos seus pés o tempo todo conseguir sexo não é o problema,mas quando ele quer uma mulher nada no mundo o demove disso,porque ser rejeitado não é comum para ele.Achei nosso protagonista muito obsessivo beirando a patologia,mas claro que tudo muda quando ele encontra Eva e a partir daí várias barreiras dos dois vão caindo e eles vão se envolvendo mais do que gostariam e os traumas que eles tanto querem esconder vem a tona transformando o relacionamento do dois muito mais profundo do que esperavam.

Outros personagens que chama atenção são Cary,o bissexual que mora com Eva,louco e irresponsável,Mark seu chefe simpático e seu namorado Steven que protagonizam cenas bem engraçadas no livro.

Eu sinceramente achei que a autora podia desenvolver um pouco mais os entraves emocionais dos dois,pois os dois afirmam não querer amor e só sexo,mas logo depois estão morrendo de ciúmes um do do outro,com atitudes possessivas e até carentes demais,eles se entregaram ao amor muito fácil ao meu ver,o que é fofo,mas é incoerente,tudo bem,quanto a paixão arrebatadora bate na gente não dá para resistir,mas gosto de mais resistência.

Tirando essa questão gostei muito do livro,com muitas cenas de sexo selvagem e as vezes até animalesco,comecei a ver o Gideon com a Fera,do filme A Bela e Fera,na pele de um moreno lindo e irresistível que urra e ruge quando esta fazendo amor,me entreguei ao livro nesse momento e não tem como ficar indiferente a ele.

Recomendo o livro para todos que gostam de um romance quente e bem escrito,com algumas ressalvas,mas que vale a pena.

Meu Gideon Cross

“É sempre um prazer topar com você, Eva.”

“Ele é bonito,rico e quer ir para cama com você.Qual é o problema?

“Não é mentira.E daí que me sinto atraída por você? A maioria das mulheres deve se sentir….Mas não estou interessada em levar isso adiante.

Então ele se virou para mim,lentamente,com um esboço de sorriso percorrendo sua boca tentadora.Sua tranquilidade e impassibilidade me deixaram ainda mais descontrolada. Atração é uma palavra civilizada demais para…ele percorreu com a mão o espaço entre nós,isto”

Pode me chamar de maluca,mas eu preciso gostar de um cara antes de tirar a roupa na frente dele.”

“Minha nossa.Ele esfregou a boca contra minha têmpora.É tão perfeito quando você

se entrega assim para mim …quando se abre todinha,como se dependesse disso para viver.

Me fode,implorei,sentindo uma necessidade aguda dessa ligação entre nós.Por favor.”

 Gostaram da resenha??

Já leu o livro,concorda com as minhas impressões???

Comentem!!!

Comentários

  1. Confesso que tenho uma enorme vontade de ler algo da Sylvia Day, sempre que vou à livraria passo o olho em suas obras, entretanto, ainda não tive a oportunidade de levá-los. Lendo esta resenha, aumentou ainda mais minha vontade, sem dúvidas. Pelos pequenos trechos dá para ver o quanto deve ser inspirador.
    Sucesso!

    sessentaenovecontossecretos.blogspot.com
    [++++18]

    Reply
  2. Olá meninas,
    Tenho que confessar que gostei do casal EVA e GIDEON, do que o casal de 50 TONS DE CINZA.
    Achei GIDEON um homem muito mais, humano e normal e até problemático na medida certa, mais aberto a possibilidades como: amizades encontros sexuais em momentos diferentes e com grande importância e a Eva linda perfeita, questionadora, louca, amiga, louca e decidida.
    Mas o que me chamou atenção foi o modo que a vaidade dela como mulher é normal gosta do que é bom não é tapada como outras personagens de outras sagas fim de historia amei e estou louco pra ler o quinto livro da serie que possivelmente seja publicado ainda este ano.
    Ótima leitura para todas.

    Reply
  3. Eu gostei muito da resenha e concordo plenamente com o que foi dito.
    E sobre a comparação com 50 tons, me desculpem, mas eu não consegui sair do 3 capitulo do primeiro livro, leitura chata e cansativa e muito mal escrito.
    Sylvia Day sabe envolver-nos em cada trecho e até sem folego.
    Também vejo a Blake Lively como Eva, exceto a sua escolha do Gideon, pois ele não se parece nem um pouco com a descrição do livro, começando com a cor dos olhos.
    Para mim o Gideon é intenso e um homem metade menino, alguém que prefere ter tudo no seu controle antes de confiar em alguém. Vejo ele como o Armie Hammer, lindo de sorriso enigmático como Gideon e ele tem a mesma cachetaria de idade com o personagem alem das características.

    Reply
  4. Um otimo livro para quem já acabou de ler , 50 tons de cinza e toda sua, é o livro Belo desatre – Jamie McGuire.
    Vocês vão se apaixonar por Trevis Maddox.

    Reply
  5. Um otimo livro para quem já acabou de ler , 50 tons de cinza e toda, é Belo desatre – Jamie McGuire.
    Vocês vão se apaixonar por Trevis Maddox.

    Reply
  6. BOA RESENHA, eu gostei mais deste livro que os dos 50, é tambem trilogia, mas não deixa ponta solta para o proximo, tem inicio, meio e fim, um fim que se desenrolará , mas mesmo assim um fim, o que já dá pra ficar só neste se o leitor quiser. E o material do livro é muito chique gente, o papel da capa parece uma seda com camurça, Tirando o romance homosexual dos que rodeiam os protagonistas, pra mim é dez. NAO QUE EU TENHA NADA contra, vai ver foi marketimg de autora pra vender a todos os simpatizantes né ? O romance central é hetero e é HOT. Sao tão atormentados como os Gray da vida. E achei com um teor mais profundo, traumas reais na vida de muita gente. Se os proximos forem assim serõa bons.

    Reply
  7. Gostei bastante da resenha, desculpe minha demora em vir ler e comentar .
    Esse livro está já anotado me minha lista de compras, sou apaixonada por histórias quentes e mesmo se parecendo com 50 tons não tem problemas, até pq nessa onda de eróticos que está surgindo todos vão ter certas similaridades de fato.
    Adorei vc ter escolhido o “Alcidão” como o Gideon, babei litros aqui, ovulando total com esses romances eróticos, não em aguento…rsrrss

    Beijinhos, e parabéns pela resenha outra vez 🙂
    Vivi
    Razão e Resenhas

    Reply
  8. Oi amiga, adorei sua resenha. Ainda não li o livro. Devo começar a conhecer o Gideon, ainda hoje. E pelo jeito vou gostar muito do moço… kkkkk
    Quanto aos modismos literários, eu espero sinceramente, que esta onda não passe nunca mais. Acho que está na hora das editoras, valorizarem o nosso gosto por livros adultos, com ou sem romance.
    Bjus
    Lia Christo
    http://www.docesletras.com.br

    Reply
  9. Bianca, adorei a resenha!
    Já li o livro e concordo que tiveram algumas questões que fiquei ‘voando’, pois foram resolvidas sem mais nem menos. Mas é um bom livro que li rapidamente.
    Lindo seu Gideon… Confesso que não tinha pensado no Joe, mas é perfeito!
    Bjksss

    Reply
  10. Olá!!! Realmente a lliteratura é feita de fases e momentos. Como vc disse a onda da vez são os romances eróticos. Eu curto bastante essa abordagem e por isso mesmo quero muito ler esse livro. como repito sempre, o que me incomoda é ser mais uma série. bjs

    Reply
  11. Eu adorei esse livro!!

    Adorei os personagens, a escrita da autora e o enredo bem amarrado.

    Muita gente tá reclamando e sentindo falta do romance… eu não senti porque entendo ‘pra que’ o livro foi escrito. Infelizmente muitas autoras ultimamente estão escrevendo com a proposta “erótica sexo selvagem” e deixando de lado o romance. Elas deveriam fazer um cursinho básico com a titia Ward e aprender que elas podem se aprofundar no passado obscuro do personagem e ainda assim escrever um romance erótico dos bons!! rs

    Adorei a resenha Bianca… principalmente sua escolha perfeita para o nosso Gideon Cross!!

    Beijocas!! 😉

    Reply
  12. Eu ameiiiiiiiii esse livro. Adorei seu Gideon e sua Eva. Quanto as similaridades com 50 Tons, achei que elas existem, mas no contexto geral achei a história de vida da Eva mais fortalecedora do que a de Ana. E, amiga, o que vem a ser o Cary? bjs e parabéns pela resenha.
    Eykler

    Reply
  13. O Bia!
    Agora a moda é romance erótico, como foram os vampiros algum tempo atrás, eu espero que realmente não caiam no comum. A frase do Eduardo é perfeita, cada história tem sua riqueza. Quanto a este livro, vejo milhares de comparações com 50 tons, mas lendo a resenha não achei.
    Você colocou bem cada ponto do livro, a resenha está ótima.
    Bjos!

    Cida

    Reply
  14. Gostei da sua resenha. Elucidou bem os pontos positivos e negativos. Vou criar coragem e ler, ainda mais agora que estou terminando 50 tons de cinza!
    E, sendo romance erótico e bem escrito (com algumas ressalvas como vc colocou), acho que vale a pena ler e eu gosto! hehehe
    Um beijo,
    Nica

    Reply
  15. Parece ser bem legal esse livro e quente também, vi pelos trechos bem expressivos.
    E gostei da sua resenha, muito boa e sincera.
    Bjss

    Reply
  16. Adorei a resenha.
    Concordo com você, quanta as partes um tanto confusas; em meio a tantos sentimentos, personalidades e personagens, a autora deveria aprofundar mais nesses quesitos, tentando abordar com mais ênfase, o coração do livro, que é sua mensagem.
    Abraços,
    Adriana.

    Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *