Back to top

[Resenha] Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar de Sarah MacLean !!!

Capa nove regras a ignorar_19mm.indd

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580415049
Ano: 2016
Páginas: 384
Tradutor: Fabiana Colasanti

Sinopse

A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.

E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para
cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.

Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.

Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.

Adicione aos seus desejados no Skoob

Adquira o seu: Saraiva | Submarino 

 

Impressões

Eu simplesmente me apaixonei por esse livro. A narrativa é rica e cheia de profundidade e ainda conta com personagens que despertaram meu interesse somente ao ler a sinopse. Calpúrnia Hartwell, ou simplesmente Callie, estava cansada de se sentir limitada e presa pelas expectativas da sociedade, ela percebeu-se em uma caixa que os outros a tinham colocado, e decidiu reivindicar um pouco de felicidade e aventura para si mesma. Eu apreciei muito o fato de que Gabriel gostava dela por quem ela era. Ele foi atraído por ela, mesmo que ela não se encaixasse nos ideias de beleza da sociedade . Ela se tornou a única mulher que ele não poderia resistir, e a trama é tão crível que passamos a acreditar mesmo nisso enquanto lemos a divertida e sexy história dos dois.

Eu acho que Sarah MacLean fez um excelente trabalho ao escrever esse romance, que é reconhecidamente cheio de emoções honestas e reais. Eu amo a sociedade londrina desta época, mas sempre impliquei com as todas as coisas que as mulheres simplesmente não podiam fazer naquele tempo. Mas, este livro conseguiu me deixar com o coração leve e tudo por conta da determinação da nossa protagonista. Callie é uma mulher de seu tempo, mas, ela também é uma mulher que estava tentando reivindicar a felicidade para sua vida. Ela nunca se sentiu anacrônica em suas atitudes e modo de vida, apenas estava cansada de tentar viver de acordo com as expectativas dos outros. Assim, ela vai atrás do que acha ser seu direito experimentar já que chegou a classificação de solteirona e não espera mais viver um romance, ou mesmo ter um casamento agradável, como a maioria de suas amigas já viveu ou tem. Eu realmente gostei de Callie e conseguia sentir e compreender seus desejos e anseios. Alguns leitores podem reclamar dela constantemente ficar repetido para si mesmo que é simples e gorda, completamente fora dos padrões de beleza, mas não consegui implicar com tal fato. Eu acho que as inseguranças e autodepreciação da personagem combinam perfeitamente com o lugar ao qual ela foi “designada” por seus parentes e pela sociedade, a tal caixa em que é obrigada a viver, renegada pelos homens, sem emoções na vida e ainda assim obrigada e seguir o comportamento esperado dela por todos. Eu me compadeci pela personagem, vendo como as pessoas eram insensíveis no tratamento dispensado a ela. Toda a situação é muito relevante e verdadeira. As mulheres são muitas vezes tratadas dessa forma, quando eles não se encaixam no lugar que a sociedade define para elas. Se você não está casada, não tem um homem, ou um namorado, então o que há de errado com você? Você deve ter errado em algum momento. Você não tem nenhum propósito na vida. Infelizmente, ainda hoje muitas pessoas pensam assim.

Tirando todo o cunho feminista do livro, Nove regras a ignorar antes de se apaixonar é um maravilhoso, encantador, sexy, divertido, doce, engraçado, e muito bem escrito romance de época com uma, peculiar e singela mulher como a heroína solteirona totalmente amável e um herói sexy como pecado, ainda que machucado, mas com o coração-de-ouro ao seu lado! O livro se torna uma leitura verdadeiramente deliciosa com tudo o que amamos em um romance histórico: uma história envolvente, o diálogos espirituosos, humor, drama, emoção, cenas quentes de amor e sedução, uma heroína cativante e um libertino deliciosamente sexy transformado pelo amor.

A narrativa é incrivelmente sexy. Há algumas cenas bem picantes que envolvem muita sedução, e elas são muito bem escritas. A química entre Gabriel e Callie é palpável. O leitor consegue sentir a forma como eles são atraídos um para o outro, e por que eles não conseguem resistir. Essas cenas de amor realmente me mantiveram no limite enquanto lia.

A autora conseguiu fazer com que eu me apaixonasse perdidamente por Gabriel St. John, o marquês de Ralston, embora ele fosse um libertino, mostrou-se capaz de comportamento e atitudes bastante admiráveis. Em alguns momentos ele sabia que não deveria cruzar alguns limites com Callie, mas a forma como a trama evolui, fica evidente que ele não poderia resistir a seus sentimentos por Callie. Eu não consigo definir Gabriel como um homem especialmente torturado, mas ele tem seus traumas e limitações emocionais e para que a gente caia de amor pelo protagonista ele tem que ser assim, não é mesmo? Ele tem alguma bagagem como o fato de sua mãe ter fugido e abandonado a ele e ao seu irmão, e a gente pode perceber como isso tudo o afetou, fazendo-o ter medo de entregar seu coração a uma mulher e odiar tudo o que é relacionado ao amor. Mas, com Callie, e mesmo duvidando e temendo o que sente, e até negando isso enquanto foi possível, se apaixonar foi inevitável e até mesmo natural para ele.

Alguns personagens secundários me conquistaram Nick St. John, irmão de Gabriel é simpático, gentil e sedutor, ele muitas vezes fazia o papel de consciência do irmão e o relacionamento de amizade e companheirismo entre eles é bem legal de acompanhar, Nick consegue fazer o irmão enxergar o que nem ele mesmo admite para si, Juliana, a espevitada surpresa dos irmãos lá pela metade do livro nos conquista por seu gênio e atrevimento e ainda temos os adoráveis irmãos de Callie, Benedick e Mariana. O segundo livro da série é do querido Nick e o terceiro de Juliana e eu já estou ansiosa por eles, espero que Benedick tenha sua história contada também.

A leitura foi uma experiência muito agradável, a narrativa é tão cheia de nuances e toda essa intensidade entre Callie e Gabriel que deixa a trama bastante convincente. Eu já adorava os livros da Sarah MacLean, ela é uma escritora muito boa, mas esse livro definitivamente entrou para a lista dos meus favoritos dela e do gênero, pois ela claramente se dedicou bastante a escrever um romance histórico de alta qualidade que consegue entreter, mas também tem uma mensagem implícita. Ela trata os elementos importantes do romance histórico com respeito, mas escreve uma história que é divertida, sensual e envolvente, e ela ganhou totalmente a minha reverência por isso.

 

Livro gentilmente cedido para resenha por

arqueiro

 

 

 

Bianca Benitez height=

Quem Escreve

Bianca Benitez 37 anos,técnica de enfermagem,cursando Letras,mãe e faz malabarismo para ler no intervalo disso tudo.Apaixonada por literatura erótica,romances de época, romances históricos e chick Lit.

 

 

 

assinatura.fw

Comentários

  1. Oie, tudo bom?
    Eu também amo livros que se passam nessa ambientação, principalmente Londres. Amo romances históricos, mas não li nada dessa autora ainda. Gostei de saber que a narrativa é sexy e que os personagens são cativantes.
    Beijos!

    Reply
  2. Olá Bia!
    Eu estou louca para ler esse livro. Só pela sinopse já fiquei apaixonada pela história. Saber que a personagem é forte e que quer mudar o rumo da sua vida me motiva mais a ler. As mulheres até hoje são criadas para um propósito, criar família e procriar. Claro que hoje em dia isso é camuflado, mas se você não tem filhos ou é mão solteira já é mal vista. Os homens a acham fácil e as mulheres a repudiam. Temos que acabar com esse conceito e esse livro me parece uma boa história a ser contada e seguida.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!

    Reply
  3. Oi Bianca!
    Este livro está há muito tempo na minha lista, estou curiosa para ler. Adorei saber que ele tem uma pegada feminista, isso me põe ainda mais curiosa pela leitura.
    Gostei também de saber de toda essa sedução e das cenas picantes, gosto muito disso em um romance.
    Nunca li nada da Sarah Mac Lean, provavelmente vou começar por esse e ele deve furar a fila das leituras, ainda mais depois de sua resenha!
    Beijos!

    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    Reply
  4. Que título hein AHHAHAHAHA
    Bom, sua resenha está ótima, muito convidativa, mas eu não gosto nadinha de romances, então não vou me aventurar por essas páginas HAHAHAHA
    Mas, para quem aprecia, deve ser uma leitura e tanto!
    Seu blog é lindo!
    Um beijo

    Reply
  5. Adorei a premissa do livro, Bianca.
    Personagens com essa força me cativam…
    Vc citou que apesar do cunho feminista é um autêntico romance e época, mas eu acho que um não precisa ser excludente do outro.. Feminismo é agir de acordo com a crença na igualdade dos sexos, e tivemos exemplos notáveis de mulheres que agiram dessa maneira há séculos.. Até esse pouco caso que a Callie fez da sociedade da época me pareceu fantástico…
    Ótima resenha!

    Bjo
    Coordenadas Literárias

    Reply
  6. Romance de Época!
    Romance de Época!
    Romance de Época, eu quero!
    Simplesmente apaixonada pela premissa e pela capa desse livro. Já está na minha meta de leitura. Arqueiro sempre me surpreendendo mais e mais. Adorei a resenha.

    Beijinhos da Mady.

    Reply
  7. Moça, que livro mais gracinha! Eu amo estórias de época (é de época, certo?). e essa capa, que coisa mais linda…super elegante. A tua resenha está de parabéns, você conseguiu detalhar a história sem dar spolier, isso é tão difícil! Parabéns pelo trabalho. bjos

    Reply
  8. Oi, a capa desse livro é linda demais. Eu não conhecia o livro ou a autora, mas achei a premissa diferente dos livros que já vi, e mesmo sendo um romance de epoca, que não faz meu estilo, eu leria, para saber até onde Calpurnia iria e até quando ela teria controle sobre as regras que ela criou, ainda por cima acompanha do sedutor Gabriel. Achei a premissa bem interessante e gostei bastante da sua resenha, trouxe os elementos que instigaram a minha curiosidade para saber mais do livro.
    bjus

    Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *