Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580416015
Ano: 2016
Páginas: 208
Tradutor: Ana Ban

Sinopse

O pai dela surtou e foi internado. A mãe disse que ia viajar por uns dias e nunca mais voltou. Wren, sua irmãzinha, parece bem, mas já está tendo problemas na escola. Lucille tem só 17 anos, e todos os problemas do mundo. Se não conseguir arrumar um emprego para pagar as contas e fingir para os vizinhos que está tudo em ordem, pode perder a guarda da irmã. Sorte a dela ter Eden, uma amiga tão incrível que se dispõe a matar aulas para ajudá-la. Azar o dela se apaixonar perdidamente justo agora, e justo por Digby, o irmão gêmeo de Eden, que é lindo, ruivo… mas comprometido.

Essa luz tão brilhante é a história de uma garota que descobre uma grande força dentro de si enquanto aprende que a vida e o amor podem ser imprevisíveis, assustadores e maravilhosos – tudo junto e misturado.

Adicione aos seus desejados no Skoob 

 

Impressões

Essa Luz Tão Brilhante é um daqueles livros, que você percebe durante a leitura que nunca se deparou com algo como ele é um de um tipo, a trama é emocionante, inspirador em alguns momentos, mostra o verdadeiro significado de força e coragem, e isso tudo em uma adolescente infeliz e vivenciando um inferno particular.

Lucille, de 17 anos, é o motivo de fofoca da cidade, todos a conhecem como a filha de um homem que atacou a mulher. Seu pai é levado para alguma instituição psiquiátrica, mas ela e sua mãe não fazem ideia de onde fica nenhuma das duas recebe nenhum tipo de informação sobre ele, e quando essa notícia finalmente chega é apenas para anunciar a elas que ele não quer mais entrar em contato com sua família, esse fato acaba sendo demais para a mãe de Lucille, então ela decide que precisa ir embora e pedir ajuda para tentar ser uma mãe melhor para Lucille e Wren, só que ela não volta. Lucille com nada mais do que 100 dólares na carteira deve agora cuidar de si mesma e de sua irmãzinha, pagar as contas, impostos, roupas e comida.

É seguro dizer que você irá simpatizar com Lucille de forma imediata e se solidarizar com a sua situação atual, eu não acho que seja fácil para um adolescente que tenha contado com seus pais por anos de repente se adaptar a falta deles e principalmente tomar seu lugar, e amadurecer instantaneamente. Não é uma situação que se possa imaginar, até que você lê este livro e percebe o quão duro e verdadeiramente desolador ela é, Lucille sacrifica tudo para manter Wren ao seu lado, impedindo de todas as formas que os vizinhos, professores e seus próprios amigos descubram que sua mãe não voltará para casa, ela de jeito algum não permitirá que o serviço social tire a irmã dela.

Na primeira parte da história, fique literalmente colada ao livro, porque a história é tão intrigante e agitada, eu não sabia como processar o que estava acontecendo. Um nó na garganta e lágrimas nos olhos foram os meus companheiros durante a leitura.

A situação de Lucille definitivamente quebrará seu coração em pedacinhos bem pequenos, o leitor sente uma vontade imensa de abraçar a personagem. Lucille agora tem que cuidar de sua irmã mais nova e trabalhar todos os dias para pagar as contas que estão se tornando cada vez maiores. Como resultado, Lucille não tem outra escolha a não ser encarar todas essas novas responsabilidades, fazer malabarismo para dar conta de tudo e ainda não ser pega por ninguém para que sua irmã permaneça com ela, tudo isso porque sua própria mãe se esqueceu da responsabilidade parental e de sua obrigação legal. Eu fiquei realmente frustrada com essa mulher.

A história é uma incrivelmente linda devido à idade da protagonista e tudo o que se passa em sua vida, Lucille amadurece de forma dura e real. O único aspecto que me perturbou um pouco foi o romance entre Lucille e Digby, ele começou tão doce quase como uma paixão infantil recatada, mas evoluiu em algo mais, é aqui que os problemas começam. Eu gostei da relação entre os dois, mas simplesmente não era capaz de comprar e torcer por ela. Geralmente os romances nos livros do gênero YA são explosivos, mas não aqui. Entenda que Digby é um cara ambivalente que não consegue contornar as coisas e se comprometer, nem por um segundo. Assim, em toda a história, ele estava sempre se esgueirando dos beijos, dos abraços de urso e também do conforto físico. Ele tinha uma predileção por romances inconsistentes.

Independentemente dos meus pensamentos sobre o romance eu recomendo este livro porque é uma leitura tocante e eu realmente gostei de todos os personagens envolvidos. O livro tocou em uma dinâmica familiar raramente retrada em livros, mas mostra uma visão poderosa para uma trama verdadeiramente forte que você não pode deixar de admirar, um retrato realista e honesto da disfunção familiar é o que vocês vão encontrar em Essa Luz tão Brilhante. O enredo, juntamente com a narrativa espirituosa e atraente levou a uma leitura curta, simples e agradável, mas o final não resolvido é ponto negativo.

O livro foi lindamente escrito. O estilo de escrita da autora é autêntico, bruto, poderoso e parcialmente abstrato (muitos fragmentos de frases). Lucille tem um caráter muito forte que eu realmente admirei. O seu monólogo interno era de fato muito convincente.

Muitas lições são passadas no livro e o leitor vai amar todas elas, se identificar com algumas e no final vai terminar a leitura completamente diferente de quando a iniciou.

 

 

 

 

Bianca Benitez height=

Quem Escreve

Bianca Benitez 38 anos,técnica de enfermagem,mãe e faz malabarismo para ler no intervalo disso tudo.Apaixonada por Outlander,romances de época,literatura erótica,romances históricos e chick Lit.

 

 

 

Uma resposta a [Resenha] Essa Luz tão Brilhante de Estelle Laure !!!

  • Cassia disse:

    oi Bianca, a história parece ter uma carga bem pesada, não deve ser fácil pra uma adolescente passar por tudo isso, e o pior é que existem casos assim na vida real!

    Blog aboubooksandmore.blogspot.com.nr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Editoras parceiras

Romance Histórico na Amazon
PageRank