it ends with us

 

 

A vida de Lily nem sempre foi fácil, mas isso não a impediu de trabalhar duro pelo que quer. Ela andou um longo caminho desde seu povoado em Maine, onde cresceu, e então se formou e mudou-se para Boston, onde começou seu próprio negócio. Então, quando ela sente uma faísca pelo belo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo na vida de Lily repentinamente parece muito bom para ser verdade.
Ryle é assertivo, teimoso, talvez até mesmo arrogante. Mas ele também é sensível, brilhante, e tem um lado doce para Lily, e a forma como aparenta quando veste seu jaleco de médico certamente soma alguns pontos. Lily não pode tirá-lo da cabeça. Mas a completa aversão de Rile a relações amorosas é inquietante. Mesmo que Lily encontre a si mesma como a exceção a regra de “não sair”, ela não pode evitar se perguntar o que levou-o a isso em primeiro lugar.
Enquanto as questões sobre seu novo relacionamento a dominam, o mesmo acontece com os pensamentos envolvendo Atlas Corrigan — seu primeiro amor e um laço que deixou para trás. Ele era sua alma gêmea, seu protetor. Quando Atlas repentinamente aparece, tudo o que Lily construiu com Ryle se vê ameaçado.

 

Impressões da Rami 

Colleen Hoover citou livro novo eu já parecia cachorro desejando a comida do dono. Colleen Hoover disse que chorou pela primeira vez escrevendo um livro, eu tentei me preparar e talvez tenha sido isso que me fez não derramar uma única lágrima nesse livro pela primeira vez na minha vida de Coho.

 

Após crescer em um lar nada perfeito, Lily muda-se pra Boston para construir seus sonhos. Num dia, após um evento aliviador para ela, conhece o neurocirurgião Ryle e nesse primeiro encontro “verdades cruas” são ditas, pois afinal são desconhecidas. Meses depois, após o primeiro passo para o seu maior sonho, ela se reencontra com ele e uma relação começa a decolar, mesmo Ryle sendo tão anti-compromissos. Tudo seria maravilindo se o primeiro amor de Lily, Atlas, não aparecesse causando uma zoninha na vida de Lily.

Mas como não me canso de dizer: CLICHÊS SÃO TRANSFORMANDO NAS MÃOS DESSA MUIÉ! Afinal, não é só de triângulos amorosos (que eu não suporto mais – não dá mais esse enredo) que vive o mundo dos livros e do entretenimento. E de entretenimento esse livro da Colleen não tem nada!

Ela avisou aos quatro cantos desse planeta que ela queria ensinar algo nesse livro, coisa que ela jamais quis com os outros. E minha diva, parabéns pelos ensinamentos, por causa deles que eu, pela primeira vez, quis ir te visitar pra você reescrever os rumos do livro… Caso ouviu uma louca gritando à tarde numa sala de aula na USP “não faz isso, sua burra… para de desculpinhas, abre os olhos!” era eu mesma!

Lily é forte, por causa da experiência de vida que ela teve apesar da pouca idade. Mas mesmo assim, ela é humana e não deixa de se tomar umas atitudes erradas. Confesso que ela mais me deixou com muita raiva, mas eu sendo tão empoderada como mulher, precisei me por no lugar dela de uma forma que nunca me pus em outra personagem. Precisei disso durante todo o livro para que no final eu não criasse justificativas pra algo que não existe.

Ryle me deixou com um pé atrás (sempre fico assim quando se trata de único de livro com triângulos), mas foi conquistando alguma coisa em meu coração até chegar o Atlas divo lindo good boy (e eu sou apaixonada por good boys de uma forma inexplicável) e sem pedir licença tomou posso do meu cuore (e nem só porque era good boy modo Hoover de se fazer) e levantei a bandeira #teamAtlas sem pensar uma vez.

No início li devagar pra não perder pistas do que aconteceria com a história, mas depois da página 100, precisei devorar o livro para eu entender a Lily, Ryle, Atlas e todo aquele rolo traumático tão característico da Hoover que molda muito de suas personagens.

Metade do tempo eu queria bater na Lily, mas na outra eu estava querendo pô-la em meu colo e consolar. Confesso que as partes do diário de quando ela tinha 15 anos foi o que mais me emocionou, mas acho que por causa de um certo alguém e o contexto mais significativo de um filme e um programa.

Quando terminei de ler o livro, precisei parar e refletir. Por isso escrevo essa resenha uma semana depois de ler o livro, pois ainda preciso refletir toda vez que ele me passa pela mente. IEWU é um livro que precisa ser lido com muita cautela, ainda mais num mundo em que o machismo está embutido em nós e nem percebemos, para que não julguemos e nem justifiquemos as péssimas decisões que a Lily tomou apesar de seu histórico com caso parecido.

Eu dei cinco estrelas, mas poderia ter dado 1000, pois é de assuntos ainda tratados de forma delicada em nossa sociedade patriarcal e machista.

Hoover mais uma vez transformou o que poderia ser simples em uma tremenda lição de vida. Não vou esquecer nunca esse livro apesar de toda a raiva que ele me fez passar… E por que me fez passar tanta raiva? Porque não estamos acostumados a nos colocar no lugar do outro e justificamos o injustificável colocando a culpa na vítima ainda mais se ela for mulher, não?

Apesar das muitas raivas que esse livro me causou, ele me fez aprender, me emocionar e principalmente, que não é meu término com a Hoover… Não importa quantos livros mais venha ai, eu vou querer ler os rascunhos dos bilhetes dela!

Obrigada, Hoover, por mais uma experiência através dos livros que você me proporcionou. Obrigada por afirmar a mim que minha vontade de emponderar mulheres é algo que faz parte de mim e que quando eu tiver quase desistindo por causa dessa sociedade de merda, eu vou lembrar que nós mulheres precisamos lutar sim uma pelas outras, que como humanos precisamos lutar um pelos outros, que como ser humano racional, eu sempre precisarei ter empatia pelos outros. Obrigada por mais uma vez me ensinar e me fazer não apenas admirar você, mas a sua mãe e a força que ela teve tomando a atitude que teve, pois acho que foi isso que fez Colleen Hoover ser a Coho que é. Obrigada por essa experiência única! Só posso dizer obrigada, chorando agora nessa resenha e não durante a leitura (acho q devo ter uns parafusos soltos na cuca).

Eu só posso recomendar a qualquer pessoa, que queira ser um serumaninho melhor, a leitura desse livro.

 

 

 

Rami

 

 

Desde pequena devoradora de tudo que combine as 26 letras do alfabeto, cursando Letras , e no meio disso tudo, ama aprender novas línguas, apaixonada por dormir e cultura coreana.

 

 

 

assinatura.fw

5 respostas a [Resenha da Rami] It Ends With Us de Colleen Hoover !!!

  • Cristiane disse:

    Essa história mexeu comigo de uma forma inexplicável, nunca passei por essa situação de abuso, mas já julguei quando ouvia falar de tal… ela expos a situação de uma maneira tão clara, tão real, que você acaba tentando perdoar o agressor junto com a protagonista, você acaba acreditando nele, e é muito fácil ser enganada quando se ama, você quer acreditar que aquilo vai passar, mas não passa… Chorei quando a mãe deu seu relato, sobre os seus limites, e a autora conseguiu passar exatamente o que ela pretendia, que era que nós nos colocássemos no lugar da pessoa que sofre a agressão, para só assim entender como é difícil passar por tudo isso…
    Esse livro passa a ser leitura obrigatória para todas as mulheres, e também para os homens, para que entendam de uma vez por todas, que o respeito sempre vem em primeiro lugar…

    Amo a Collen muito, e agradeço por partilhar uma história assim tão importante…❤️

  • Rafaela Neumann Amorim disse:

    História maravilhosa e inesperada.
    Me trouxe uma confusão de sentimento, concordo que ela tinha um amor profundo por Ryle, torcia por eles ao mesmo tempo que não. Me comoveu muito o fechamento da história deles.
    O amor de Atlas era diferente, mais puro e profundo que tem mais compreensão e a conhece Lily de verdade.
    Enfim esse livro vale mais que as 5 estrelas, me surpreendeu muito pois acreditava já saber o final da história logo no começo (doce ilusão)

    Valeu a pena virar uma noite para finaliza-lo e refletir sobre a história, e ver que as vezes julgamos comportamentos sem entender tudo o que está por trás das ações das pessoas.

    Super recomendo!!

    Adorei seu blog 🙂

  • Julia disse:

    Como assimmmm vc foi #TeamAtlas?? Gente, achava a química dela com o Ryle a maioooor! Mas, realmente, Colleen Hoover sempre surpreende! Amei a resenha (o livro também)!!

  • Licavargas disse:

    Ah…. assim não vale!!!!
    Saber que tem mais um livro lindo da CoHo e que é daqueles que valem mais do que cinco estrelas e eu não poder ler me deixa triste. Preciso apurar mais o meu inglês para não ficar passando vontades assim!
    A autora é uma das minhas preferidas por fazer algo simples um grande motivo de reflexão, e por nos fazer pensar que nem sempre é tudo preto e branco. Os livros que li dela sempre me fizeram pensar em todas as tonalidades que temos nos mais diversos assuntos.
    Adorei sua resenha 🙂
    Beijinhos,
    Lica
    http://www.amoreselivros.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Editoras parceiras

Mr. Romance na Amazon !!!

Romances de Época na Amazon

PageRank