a-garota-de-boston

 

Edição: 1
Editora: NVersos
ISBN: 9788584440801
Ano: 2016
Páginas: 240
Tradutor: Guilherme de Oliveira Ferreira

Sinopse

“A Garota de Boston” de Anita Diamant, é um inesquecível romance sobre a jovem judia Addie Baum, e se passa no começo do século XX, retratando a vida de uma mulher espirituosa, filha de um casal de imigrantes judeus. Crescendo em North End of Boston, um bairro multicultural, a inteligência e a curiosidade de Addie inserem-na em um mundo com o qual seus pais não estão acostumados a lidar: saias curtas, filmes, celebridades e novas oportunidades para as mulheres. Ela quer terminar o ensino médio, sonha em entrar na faculdade, seguir uma carreira e encontrar o verdadeiro amor. A Addie de agora, com oitenta e cinco anos, nos conta suas aventuras com humor e compaixão pela tola garota que ela foi um dia. Acompanhamos sua jornada do apartamento de cômodo único, dividido com os pais e as irmãs. Do primeiro e desastroso affair até a chegada do amor de sua vida. Igualmente aos seus romances anteriores, A garota de Boston é emocionante e cheio de detalhes históricos. Retrata a vida complicada de uma mulher no começo dos anos 1920 na América do Norte, e apresenta uma fascinante visão da geração de mulheres que foi em busca de seus lugares num mundo em mutação. Um romance viciante que eleva temas como o amor, a amizade e a família.

Adicione aos seus desejados no Skoob

Adquira o seu: Saraiva | Submarino | Amazon

Impressões 

A história de uma vida incrível!!! Muito bem escrito por uma mestra contadora de histórias. Realmente a autora tem o dom de escrever estruturas complexas com um olhar desafiador sem muito esforço, de uma forma quase ocasional.

Anita Diamant é mais conhecido por seu livro A Tenda Vermelha, que eu gostei. Eu não posso dizer o mesmo para este.

Quando a neta de Addie Baum pergunta como ela se tornou a mulher que ela é hoje, Addie embarca em uma viagem pela estrada das memórias. É agora, em 1985 que ela relata sua trajetória de vida para neta Ava, mas sua história remonta há muitos e muitos anos. Addie, agora com a idade sábio de oitenta e cinco, nasceu de imigrantes judeu-russos, mas nasceu nos Estados Unidos e viveu toda a sua vida em Boston. O romance é escrito em um tom de conversação como neta e avó através da ligação que é a partilha destas memórias vivas. A mente de Addie é afiada e sua narrativa espirituosa.

Addie tem uma faísca e se esforçou incansavelmente por toda a sua vida, que foi uma luta para ela, seus pais tinham valores antiquados, muitas vezes Addie se desentendeu com eles. Sua mãe teve uma vida difícil, não queria deixar seu país de origem, e como resultado, se transformou em uma mulher amarga. Addie tinha a sensação de que nunca iria agradar sua mãe e isso a afligia profundamente, mas não foi suficiente para esmagar seu espírito. Sua mãe acreditava que o lugar da mulher era em casa e frases como “Casamento e filhos são a coroação da mulher” eram frequentemente atiradas nela em conversas e discussões em família. Quando Addie conhece a Senhorita Chevalier, sua própria ambição é estimulada quando esta mulher voltada para o futuro proclama “Eu acredito que as meninas precisam de bom senso, também, especialmente nestes dias e época. Eu acredito que você é uma menina com bom senso.” Assim começa o salto de Addie no mundo dos clubes de leitura da biblioteca, e no “campo de meninas” no Rockport Lodge. Para desgosto de sua mãe, ela se junta às fileiras de mulheres que trabalham. Sua mãe podia reclamar de forma incansável, mas a renda do trabalho de Addie faz um grande impacto sobre a situação financeira da família. Nós aprendemos muito sobre como era para uma mulher ganhar a vida durante os anos em torno da década de 1920.

A história de Addie toca em uma ampla gama de temas e acontecimentos históricos, incluindo a I Guerra Mundial, agressão sexual, trens de órfãos, a epidemia de gripe, suicídio, leis de trabalho infantil, proibição, e uma série de outros temas. Estes assuntos foram discutidos de uma forma que seria de esperar entre avó e neta – com brevidade e com a gravidade devida, mas sem muita profundidade. Foi interessante obter um instantâneo ponto de vista de tais eventos através de Addie. Relatos comoventes sobre amizade e família também foram enfatizados, e eu realmente gostei destes trechos em sua narrativa. No geral, eu diria que esta é uma história doce, fácil de ler, e vale o seu tempo se você quiser uma visão clara da vida de uma jovem mulher durante a América do início do século 20. Eu não estava realmente inspirado na leitura em si, mas fui surpreendida.

Durante a narrativa a voz de Adele se destaca, com seu tom de conversação muito convincente, ela fala muito francamente com a sua neta e eu achei esse ponto bastante positivo. A personagem é espirituosa e engraçada, e oferece sua sabedoria aos netos, mesmo que sejam conselhos banais, eles são carregados de sabedoria e sentimento.

É um relato simples e previsível da sua vida: isso aconteceu e, em seguida, isso aconteceu e, em seguida, isso aconteceu. . . As coisas acontecem à família e aos amigos de Addie, mas não para ela. Em uma idade jovem, ela é reconhecida como alguém que possuía inteligência e “bom senso” e assim adquire mentores e um círculo de amigos solidários que a apoiam para que ela nunca fique sem emprego ou um lugar para viver. Quando ocorrem tragédias em sua família, ela parece em grande parte destacada; ela descreve seus sentimentos, mas ela parece se recuperar rapidamente, este fato deixa a história um pouco distante, mas nada que atrapalhe o envolvimento com o livro. Eu talvez esperasse um pouco mais complexidade e riqueza na prosa. No entanto, se você o ler mais como um livro de memórias isso o incomodará menos; acredito também que teria sido mais agradável se eu tivesse escutado as palavras de Addie ao invés de lê-las, de qualquer forma aplaudi a independência e entusiasmo pela vida de Addie.

A Garota de Boston possui uma beleza pura.

A força deste livro é uma transição libertadora da humanidade e espírito — O leitor é transformado genuinamente, emocionalmente e profundamente por ter lido esta pequena joia!

 

 

nversos logo

 

 

 

Bianca Benitez height=

Quem Escreve

Bianca Benitez 38 anos,técnica de enfermagem,cursando Letras,mãe e faz malabarismo para ler no intervalo disso tudo.Apaixonada por literatura erótica,romances de época, romances históricos e chick Lit.

 

 

 

 

assinatura.fw

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Editoras parceiras

Confesse na Amazon !!!

Romances de Época na Amazon

PageRank