Back to top

[Evento Histórico] O Golpe Militar de 1964

 

golpe

Fonte

A renúncia do presidente Jânio Quadros, em 1961, desencadeou uma série de fatos que culminaram em um golpe de estado em 31 de março de 1964. O sucessor, João Goulart, foi deposto pelos militares com apoio de setores da sociedade, que temiam que ele desse um golpe de esquerda, coisa que seus partidários negam até hoje. O ambiente político se radicalizou, porque Jango prometia fazer as chamadas reformas de base na “lei ou na marra”, com ajuda de sindicatos e de membros das Forças Armadas. Os militares prometiam entregar logo o poder aos civis, mas o país viveu uma ditadura que durou 21 anos, terminando em 1985.

 

O golpe, que completa 50 anos, depôs o então presidente João Goulart e marcou o inicio da ditadura militar que perdurou até 1985.Muito tem se falado sobre isso essa semana e resolvemos indicar alguns livros para entendermos melhor o que aconteceu.

 

ditadira envergonhada

A história geral mais ampla do golpe de 1964 e sobre os governos da ditadura civil-militar, além da reação da guerrilha, pode ser encontrada nos quatro volumes escritos por Elio Gaspari: “A Ditadura Envergonhada”, “A Ditadura Escancarada”, “A Ditadura Encurralada” e “A Ditadura Derrotada”. Quem não conhece nada a respeito do regime instalado há quase 50 anos, ou conhece pouco, pode consultar, com grande proveito, os quatro livros do jornalista (ele está escrevendo o quinto volume). A Editora Intrínseca está lançando uma edição revista.

 

 

 

 

 livro 64 verão do golpe

 

O jornalista Roberto Sander teve uma boa ideia (que pode ser ampliada). No livro “1964 — O Verão do Golpe” (Maquinária, 269 páginas), o jornalista construiu uma boa síntese do golpe, com uma leitura atenta da bibliografia, paralelamente faz a uma história cultural do período. Em suas páginas desfilam desde João Goulart, Castello Branco até a atriz francesa Brigitte Bardot, a cantora Nara Leão (estrela da Bossa Nova), o músico Jorge Ben e o cineasta Glauber Rocha (o Cinema Novo). Mesmo na crise, o brasileiro estava de bem com a vida.

 

 

 

1964jorgeferreira

A análise se inicia com a chegada de Jango ao poder,  após a renúncia de Jânio Quadros, e continua com a resistência dos militares à sua posse, a solução parlamentarista, o plebiscito e a volta ao presidencialismo, as tentativas de estabilização econômica, as reformas de base, a radicalização e o golpe. O trabalho possui ainda uma virtude adicional. Não é um trabalho de acadêmicos de renome para a academia. O livro é bem escrito, dispõe de excelente material iconográfico e certamente dará a oportunidade de a todos que se interessam pela história do Brasil recente.”(Charles Pessanha, doutor em ciência política e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ)

 

 

 

 

A ditadura durou 21 anos, deixando marcas na sociedade brasileira com a tortura e o desaparecimento de opositores. Na economia, seu legado foi ambivalente: de um lado, a inflação e o endividamento elevados; de outro, a implantação de uma importante infraestrutura no País.

 

É uma boa oportunidade de sairmos um pouco da nossa zona de conforto literário para ler algo da nossa história,que deixou marcas e que merece nossa atenção.

Fontes:

Estadão

G1

Jornal Opção

 

 

Bianca Benitez height=

Quem Escreve

Bianca Benitez 33 anos,técnica de enfermagem,cursando Letras,mãe e faz malabarismo para ler no intervalo disso tudo.Apaixonada por literatura erótica,históricos e chick Lit

 

assinatura.fw

Comentários

  1. Vi o lançamento de várias obras com essa temática, me deu vontade de comprar algumas pois já estudei na escola há muiiiiiiiiiiiiiiiiiito tempo…como vc falou realmente sair da zona de conforto, ler algo para refletir seria uma boa!
    bjs

    Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *